Mitos e verdades sobre a gestação que você precisa conhecer

Muitas mulheres já passaram pelo processo da gestação e sabem que existe muita informação acerca disso. Para que você não fique perdida com tantos conselhos vindos de inúmeros lados, o blog Vilma Mirian separou os mitos e as verdade sobre a gestação que você precisa conhecer!

Acompanhe a leitura e descubra todas as informações sobre esse lindo momento na vida das mamães:

1 – Se o bebê quer mamar sempre é porque o leite é fraco

Não existe leite fraco. Às vezes as mamães acham que a criança quer mamar toda hora porque o leite não possui nutrientes suficientes para saciá-lo. Na verdade, o leite materno é a melhor fonte de anticorpos e vitaminas que o recém-nascido pode receber!

O leite materno contém tudo que é necessário para os seis primeiros meses de desenvolvimento dos fofuxos: cálcio, zinco, potássio, carboidratos, lipídeos, proteínas, água, além de vitaminas como A, B12, C, D, E, e K.

Uma das causas do choro frequente se deve ao fato de o leite materno ser de rápida digestão em comparação aos leites industrializados – por isso sua frequente requisição.

2 – Grávidas sentem mais calor

Gravida sente mais calor

Verdade. Durante a gestação, o metabolismo da mulher fica mais acelerado e um dos causadores da elevação de temperatura é o aumento do hormônio progesterona. A mudança varia entre 0,5℃ a 1℃, o suficiente para que a sensação térmica para a mulher seja alta e cause o desconforto característico.

Dica para diminuir a onda de calor: evite comidas estimulantes que possuem cafeína e pimenta, além de beber muita água e usar roupas leves de algodão e viscose.

No fim da gravidez, por conta do esforço para carregar a barriga, a sensação é mais perceptível.

3 – Grávidas não podem beber nada que contenha álcool

Álcool e a gravidez

Verdade! Não há dose de álcool considerada segura durante a gestação. As federações internacionais e a Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) reforçam que, durante a gravidez, o consumo de álcool deve ser zerado.

Cada metabolismo absorve o álcool em diferentes quantias, tendo consequências individuais. Por isso, não há um estudo que garanta a quantidade isenta de riscos para o bebê.

Até o momento, todas as pesquisas feitas constataram que o consumo de álcool durante a gravidez traz prejuízos para o bebê, inúmeras sequelas!

Um dos resultados negativos do consumo excessivo de álcool durante a gravidez: problemas no desenvolvimento do sistema nervoso entre a 12ª e a 20ª semana, como a atrofia do corpo caloso, estrutura cerebral que pode aumentar o risco de epilepsia e atraso psicomotor.

Além disso, o consumo de bebidas pode afetar o desenvolvimento de outras regiões cerebrais ao longo do crescimento do bebê, sendo elas: apresentar dificuldade de memorização, leitura e escrita da linguagem e controlar os impulsos emotivos.

Mitos sobre o gênero do bebê

Sexo do bebê

Um dos melhores mistérios durante a fase da gravidez é a ansiedade para saber se é um menino ou menina. Começando pelos pais que querem decorar o quarto, comprar roupinhas e sapatinhos que combinem com o gênero.

Obviamente que cada mulher apresenta chances iguais de ter menino ou menina (50/50), mas há muitos mitos que tentam adivinhar por meio de associações com outras e vale a pena brincar com eles. Acompanhe abaixo algumas teorias.

Retorno da puberdade

Pele oleosa e espinhas indicam que uma garotinha está a caminho. Por outro lado, pele ressecada e pedindo por cremes hidratantes indicam que é um garotinho.

Dores de cabeça

Estas dores são resultado da carga hormonal que o corpo produz durante o segundo trimestre da gravidez e é claro que temos uma hipótese para a frequência: bastantes dores indicam menino!

Carrinho do supermercado

Como está sua alimentação? A vontade por laticínios como queijo e proteínas são indicações da chegada de um menino, já o carrinho cheio de doces e frutas significa que é menina.

O cabelo diz se é menino ou menina?

Diminuição do volume e do brilho são fortes indícios de menina, já o cabelo grosso e sedoso juntamente com o aumento dos pelos corporais, são fortes indicativos de menino.

Parto normal – verdades e mitos

O parto natural acontece quando a mãe começa a sentir contrações uterinas descoordenadas e vão ritmando à medida da sua progressão. Cada mulher possui ritmo próprio, por isso não dá para afirmar o tempo exato entre uma contração e outra.

Os momentos entre a descoberta da gestação e o momento de dar à luz ao serzinho é cercado de dúvidas e, claro, verdades e mitos. Confira os principais:

O canal vaginal fica mais largo

Falso. O parto exige que a musculatura vaginal expanda para que o bebê consiga passar pelo canal, porém, é uma condição temporária, já que após o nascimento os músculos voltam ao seu tamanho original.

É mais fácil para mulheres com quadris largos

Mito. O tamanho do quadril não influencia o trabalho de parto. O que importa é a estrutura óssea da bacia.

Uma mulher com quadril estreito pode ter a bacia com abertura suficiente para o parto normal; o caso contrário ocorre com mulheres que possuem o quadril largo e sua estrutura interna menor. Este último tipo corporal possui um caminho pequeno o qual dificulta a passagem do bebê.

Mas, então, como saber se minha estrutura óssea é compatível ao parto normal? Não se preocupe, toda a estrutura óssea é identificada pelo médico durante o acompanhamento pré-natal, okay?

Parto cesárea – o que não te contaram

Mitos da cesária

A cesariana é a cirurgia para retirada do bebê acompanhada por uma equipe médica que cuidará de você. Nada de acreditar em histórias que contam sem fundamentos sobre a cesárea, dê um olhada nos listados abaixo:

Fez cesárea uma vez, esqueça o parto normal

Falso. Se você já passou por uma cesárea, nada impede que você decida pelo parto normal ou natural em sua próxima gestação – desde que liberado pelo médico. Escolha o que for melhor para você e para o bebê juntamente com o profissional responsável pelo acompanhamento pré-natal.

Cesárea não dói

Meio a meio. Durante o parto você é anestesiada, consequentemente não sente dores locais durante o procedimento. Porém, no decorrer de sua recuperação pós-parto, a tendência é surgirem algumas dorezinhas localizadas, especialmente no local da cirurgia.

Por isso, é muito importante que você siga todas as instruções do pós-parto!

A fase mais gostosa das mamães

A Vilma Mirian ama acompanhar toda a fase da gravidez com as mamães e sempre está preparando conteúdos para que você desfrute desta fase da melhor maneira. Agora que você já sabe os principais mitos e verdades sobre a gravidez, que tal aprender como evitar as estrias na gravidez?

Boa sorte e até a próxima!

Deixe um comentário